27 de jan de 2019

Palavras ao léu


Te escrevo palavras que não serão lidas. Eu arrumo a mesa pra um jantar que nunca vais provar. Faço a cama, amacio os travesseiros onde não deitarás. Tem gosto de vazio essas palavras atiradas ao mar. 
Quem te pintou nos meus sonhos, sabe que não posso te recriar. Vem, vem depressa com teu corcel. Bebe tuas palavras e beija os dedos que deram a ela vida. Vem que a espera devora a esperança e maltrata a falta.

#UmTextoPorDia
#365Dias&Palavras

0 comentários:

Postar um comentário

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados