25 de jan de 2019

Alguns finais são necessários


Parece que foi ontem, que nessa mesma estação meus braços te receberam com um abraço. O trem da vida é um tanto estranho, quando menos esperamos ele deixa alguém em nossa porta. E nós, meras paradas temporárias do tempo, torcemos pra essa pessoa ficar para sempre, mas nem nós ficaremos aqui para sempre. 
Descompasse os passos e sorria pra quem ama. O amor não dura mais que uma viagem. É a verdade! Aliás, minto eu, o amor dura todas as viagens, mas seu receptáculo não. Na verdade, a gente morre e o amor permanece. A gente vai embora e o amor persiste. O que fenece é o encontro. 
O encontro se desfaz. Vira desencontro ou saudade ou mágoa. Deus me livre das mágoas... Tive desencontros desde o dia em que nasci, sei de ser deixada de estação em estação. Talvez por isso, aprendi a amar o instante, o instante é eterno. Nada é capaz de muda-lo. Acabou? Partiu? Teve fim trágico e ruim? Mas aquele instante de olhares e encontro, aquele, quando dois seres desse vasto universo, sentem como se não mais houvesse ninguém... Aquilo é infinito e eterno. 
Todo o resto é rito ferroviário. Passageiro...  E essa é a minha vez, na estação me despeço.

#UmTextoPorDia
#365Dias&Palavras

0 comentários:

Postar um comentário

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados