15 de set de 2018

Ela se foi...


Cintilava nas nuvens de poesia
Entre o charco, era flor que resistia
Do mundo de sonhos, a nobre princesa,
Calçava nos versos sua nobreza.

Na sombra das palavras repousava
E no poço da escrita se saciava.
Nas asas do vento a canção
Dos muitos labirintos de seu coração.

Era música e poesia.
Era a raridade, o encanto, a fantasia,
De tudo que é belo e bom.
De tudo que é nobre e eterno.

Era. Mas prendeu-se suas asas
Fechou-se em silêncio e breu
Secou o riso, o som, o pranto.
Ela se foi... Junto com seu canto.


0 comentários:

Postar um comentário

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados