5 de dez de 2016

E sofre, e chora...

 
No silêncio do quarto grita a alma.
E o coração sangra bravamente.
Só Deus perdoa e entende o que se sente.
Desfaz-se em água a falsa calma.

Quisera das lembranças ter se livrado
E o arrancado de si pedaço por pedaço.
Não cortaria o gelo mais que o aço?
Semeia sofrimento quem do amor faz arado.

Oh, incompreendida, insana trama!
Que muda embala as horas de cada dia.
Quem se importaria com tanta dor?

Sombras de sorrisos cobrem seu exterior.
Enquanto no escuro sucumbe a agonia,
E sofre, e chora, por amar quem ama.



0 comentários:

Postar um comentário

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados