21 de dez de 2015

Das despedidas...


Quando nos despedimos de alguém levamos o mar nos olhos, o fel nos labios e o aperto na alma.
Cabe um monte de clichês nos espaços vazios, só não cabe mais nossa essencia dentro da gente:
Deixamos tanto de nós que nos apequenamos, levamos tanto do outro que nos agigantamos...
Moramos na saudade. E só nela que enconttramos a medida certa de ser.

Um comentário:

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados