23 de abr de 2014

Tô tentando acreditar que não te pintei com meus pincéis


Ei, psiu. Tenho pensado em você, em nós. Nesses nós que me ataram de jeito. Penso em como pode ser tão louco amar alguém assim, nas tortas linhas que nos unem e nos separam.
Tenho lembrado do jeito que meu coração dispara só quando estou com você e como só você consegue fazer com que eu me cale, quando começo a falar sem parar. Lembro do meu corpo inteiro reagindo ao teu toque e de como precisei fugir para não correr pros teus braços. Nem sei se me abraçaria. Provavelmente não.
Queria te dizer o quanto tem sido difícil contar estrelas sem você aqui. Parece que o céu tornou-se um breu eterno e infinito. Sinto falta de cada pequena coisa que me diz que você é você, e a distância as lembranças tropeçam no medo de que tudo tenha sido um sonho só meu.
Fico pensando se não te desenhei com meu talento de ver as melhores cores em quem gosto. E se você não é aquele cara que não sabe amar do jeito certo, que é egoísta, mas só comigo e que sempre pede para eu ficar longe. O cara que não me beijou e em meio a tantos caras querendo um beijo meu, o único que eu quis beijar... O cara das promessas quebradas. 
Eu nem sei se vai cumprir a ultima, de voltar, nem ao menos sei o porquê de fato foi. Ou porque não acha um meio de tentar me fazer um pouco feliz, de mostrar que se importa. Eu estou de olhos fechados tentando acreditar que a pessoa que eu amo existe.Que é real. E enquanto isso você parece fazer de tudo para que eu não exista mais. Se continuar me apagando com borracha, passando corretivo como se eu fosse só um erro, posso não ser mais quem sou para você. Cuidado com o que deseja, pode se tornar real.



2 comentários:

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados