20 de nov de 2015

Quando você se doa demais fica vazio


Deixa te falar uma coisa, é sobre uma fenda aberta pelo tempo. É sobre um espaço minando essência. Sobre se doar...
Você começa a se dar aos poucos. Delicadamente e sem nem se dar conta. Primeiro é um pensamento curto e solitário. Depois vão-se os risos sutis, escapando de dentro da alma. Gestos e cantos seguem o caminho, aninhados a sonhos e esperanças.
Como uma respiração tranquilamente controlada, você passa a dar tempo, cuidado e carinho. Antes que possa perceber tá entregando sua essência, o que tem de melhor, se colocando nas mãos daquele alguém e dizendo: “Ei, essa sou eu, me pega e não solta”! Um dia você acorda sem identidade, já não se ver no espelho sem pertencer.
E eu digo P-E-R-T-E-N-C-E-R, não possuir. Você se abre em mil universos para que te decifrem os segredos e mistérios. Uma a uma tuas estrelas passam a direcionar luz para quem queres aquecer.  Até se perceber desnuda e fria, ausente de esperanças e significado. Inundada numa chuva de insegurança e incerteza.
Quando a chuva passa, fica um silêncio vazio e melancólico. Coroado de nuvens cinzentas, que falam de ausência. Essa é a sensação de abandono mudo. E é quando se percebe aquela fenda aberta entre o que você é agora e o que doou de si
Infelizmente é o que acontece quando se dá demais a quem não quer receber. E depois não adianta ir atrás da pessoa e pedir devolução de tempo. Nem de sonhos. Ou de fé. Não adianta pedir de volta a sua melhor parte, aquela que você ofereceu com laço e fita e que ele desembrulhou, brincou por um tempo e depois deixou guardada num canto qualquer. Você pode implorar para que te devolva o coração intacto, com a mesma fé e poesia. E sim! A pessoa pode pegar tudo, enfiar numa caixa, amarrar com fita e te entregar de volta. Mesmo que você enfie tudo no teu peito, não vai mais caber! Não vai mais ornar. Aquilo que você doou de si nunca mais irá te pertencer.
Quando a gente se dá demais vai cavando fundo pra ter cada vez mais pra dar. Até que não sobra nada do que era. Do que foi... E o que fica depois do adeus é um gosto de sal na boca, que verte dos olhos, lavando os espaços vazios da alma. O que fica é uma página em branco que cabe somente a você escrever.

 Republicado...

6 comentários:

  1. Boa noite :)
    Lindo texto...mas triste também.
    As vezes quando você se doa você não esta recebendo nada em troca e si perdendo a parte boa em si mesmo.
    Lindo >.<

    Beijos e se cuida
    Rimas Do Preto

    ResponderExcluir
  2. Texto triste mais muito lindo com sentimentos realmente verdadeiros!
    bjkas
    Dani Casquet- Livros, a Janela da Imaginação

    ResponderExcluir
  3. Quem se dá demais se tem de menos. Isso é um fato. Ótimo texto.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de Maio

    ResponderExcluir
  4. Querida amiga

    As palavras
    que nascem da alma,
    mesmo quando tristes
    são belas...

    São belas
    as palavras
    que nos acariciam
    o coração...

    Obrigado por semear o belo
    em um mundo tão carente
    de sentimentos bons.

    ResponderExcluir
  5. Porque parou de escrever? Porque repetir osvmesnos, textos? Volta. Volta depressa

    ResponderExcluir
  6. Muito verdadeiro Juliana...Há quem parece que apenas nos "suga" mais e mais...
    Respondendo tua pergunta: Onde escrevo : http://cronicasdachica.blogspot.com.br/

    ou http://chicaescreveporai.blogspot.com.br/


    beijos, tuuuudo de bom,chica

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados