8 de mar de 2014

Resenha: Samantha Sweet, Executiva do Lar

Sinopse - Samantha Sweet, Executiva do Lar - Sophie Kinsella



Meu nome é Samantha, tenho 29 anos. Nunca assei um pão na vida. Não sei pregar botão. O que sei é reestruturar um contrato financeiro e economizar 30 milhões de libras para meu cliente.
Samantha Sweet é uma advogada poderosa em Londres. Trabalha dia e noite, não tem vida social e só se preocupa em ser aceita como a nova sócia do escritório. Ela está acostumada a trabalhar sob pressão, sentindo a adrenalina correr pelas veias. Até que um dia... comete uma grande mancada. Um erro tão gigantesco que pode destruir sua carreira. Samantha desmorona, foge do escritório, entra no primeiro trem que vê e vai parar no meio do nada. Ao pedir informação em uma linda mansão, é confundida com uma candidata a doméstica e lhe oferecem o emprego. Os patrões não fazem idéia de que contrataram uma advogada formada em Cambridge, com QI de 158, e que não tem a menor noção de como ligar um forno! O caos se instala quando Samantha luta com a máquina de lavar... a tábua de passar roupa... e tenta fazer cordon bleu para o jantar... Mas talvez não seja tão incapaz como doméstica quanto imagina. Talvez, com alguma ajuda, ela possa até fingir. Será que seus patrões descobrirão que sua empregada é de fato uma advogada de alto nível? Será que a antiga vida de Samantha irá alcançá-la? E, mesmo se isso acontecer, será que ela vai querer de volta? A história de uma mulher que precisa diminuir o ritmo. Encontrar-se. Apaixonar-se. E descobrir para que serve um ferro de passar..



 Falei pra vocês que era overdose de chick lit, então subam abordo desse mundo meio doce, meio engraçado, meio louco...



“Não sei passar camisa. Nunca usei um ferro na minha vida. O que vou fazer?”

Essa é a história de Samantha Sweet, advogada de sucesso, workaholic, perfeccionista, QI de 158, que comete um erro na carreira e simplesmente abandona TUDO e acaba trabalhando como empregada doméstica em uma casa. Detalhe, ela não sabe nem partir um pão que dirá cozinhar algo. Ora, ora meus caros, a premissa é tão surreal que até chega a ser interessante rs Mas confesso que não me agradou tanto. Sei lá... Achei totalmente absurdo, não se porque eu sou a pessoa que não sabe nem fazer miojo e fui criada e programada pra ter uma carreira e não ter domínio sobre nenhuma atividade doméstica. Quando eu chegava perto do fogão minha mãe já gritava que ali não era meu lugar. #OremosComFé

Então sim, talvez seja por isso que eu achei absurdo uma garota que tem um talento tão grande na carreira, uma prodígio, cometer UM erro e sair fugindo pra, como autora escreveu, “lavar privadas” e ainda fazer reverências pra os patrões, reverência em pleno século XXI #ComoAssimMeuPovo?!!! Ela nem tentou se defender... Nem tentou outro emprego na área. Nem tentou mudar de cidade. Mudar de área jurídica. Sei lá... Talvez até tenha casos desses no mundo, o mundo é grande e pode haver uma história de alguém que deixou uma carreira bem sucedida pra fazer algo mais simples. Mas não nessas condições.
Nem a paixão fulminante dela pelo jardineiro (lindo, vale salientar) justifica tamanho disparate! Tudo bem que toda a vida dela muda, e tals e acontecem coisas bem interessantes. (isso que eu contei são só as primeiras páginas) , mas é que a premissa é totalmente sem noção pra mim. Aí vocês podem pensar: “Mas Juh é chick lit, você esperava o que???” Eu respondo! Uma gota de sanidade num oceano de loucuras rs Sei lá minha gente! Algo mais crível.
Os personagens não me cativaram tanto, há o jardineiro/gerente de Pub/ agrônomo/ lindo. Há uma amiga piradinha, Lady Edgerly (nos livros da Kinsella sempre há uma amiga piradinha, adoroooo), mas nesse livro a amiga quase não apareceu, há os patrões da casa em que ela passa a trabalhar (figuras)  e outros apagadinhos, com exceção da mãe de Nathanael que eu achei uma pessoa bem interessante.
A Kinsella escreve maravilhosamente. O livro é divertido.  Até legal. Só que... Não! Não entra na minha cabeça. rsrsrs

Dei 2 estrelas no skoob e nem sei se recomendo. Não é dos mais engraçados dela, mas tem umas partes legais...

6 comentários:

  1. Oi Juliana :)

    Eu tenho muita vontade de ler esse livro, mas o preço me impedi.... Me assustei com as 2 estrelas, tenho que ler para conferir. Beijos!

    http;//euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Uma vez quase comprei esse livro.
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Juliana!
    Ainda não li nada da Kinsella, mas concordo com você essa premissa é difícil de engolir. Mas, eu fiquei curiosa porque é um Chick lit e por isso é garantia de boas risadas! :)

    Beijos,

    Rafa {Fascinada por Histórias}

    ResponderExcluir
  4. AInda não li nada da Sophie, mas estou muito curiosa, só que desanimei com esse livro, o que mais conta em uma obra pra são os personagens e nesse livro eles não parecem ser bem construídos, Acho que vou optar por Lua de Mel da autora! rsrs Beijos!!!

    Juh
    Meu Diário

    ResponderExcluir
  5. Caramba... muito surrealismo! Como assim a garota desiste de tudo? Ok, mudar de cidade, tirar um tempo de tudo, mas isso é mais que uma reviravolta! rsrs
    Letras & Versos

    ResponderExcluir
  6. MENTIRAAAAA!!!!!!!!!!

    Choquei!! Amei a resenha!!! Hahahaha. Obrigada por avisar. Também detesto essas coisas impossíveis, esses momentos cinderela às avessas. Bleh!!

    Bjkasssss

    Lelê Tapias
    http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados