21 de ago de 2013

Resenha: Orgulho e preconceito



Oi pessoas lindas. Finalmente li um livro que estava na minha estante faz tempo e sempre acabava o adiando. Orgulho e preconceito da Jane Austen. Publicado pela primeira vez em 1813, há mais de 200 anos, meu povo! É um clássico da literatura inglesa e mundial. Altamente recomendado por uma amiga que é fã de Austen, a Kislana. (Kis, finalmente eu li, viu? Logo logo leio Virginia Woolf também).

Enfim... Sem mais delongas, vamos as ponderações.


Sinopse


Na Inglaterra do final do século XVIII, as possibilidades de ascensão social eram limitadas para uma mulher sem dote. Elizabeth Bennet, de vinte anos, uma das cinco filhas de um espirituoso, mas imprudente senhor, no entanto, é um novo tipo de heroína, que não precisará de estereótipos femininos para conquistar o nobre Fitzwilliam Darcy e defender suas posições com perfeita lucidez de uma filósofa liberal da província. Lizzy é uma espécie de Cinderela esclarecida, iluminista, protofeminista. Neste livro, Jane Austen faz também uma crítica à futilidade das mulheres na voz dessa admirável heroína — recompensada, ao final, com uma felicidade que não lhe parecia possível na classe em que nasceu.




Orgulho e Preconceito
Autora: Jane Austen
Edição: 1
Editora: Civilização Brasileira
Ano: 2006
Páginas: 427



Austen nos coloca na Inglaterra do século XVIII, com os bailes, carruagens e tudo que sempre me encanta em ler sobre uma época que não é a minha. Em uma época em que a maior honra que uma mulher poderia alcançar era fazer um bom casamento, conhecemos os Bennet, uma família desprovida de filhos homens para garantir a posse da herança quando o patriarca lhes faltasse. Composta pelo senhor Bennet, a senhora Bennet e mais cinco filhas: Jane, Elizabeth, Mary, Kitty e Lydia.  E todos já sabiam que com a morte do senhor Benet, um primo distante herdaria os bens da família. Mãe Benet tem como proposito primordial da vida casar todas as suas filhas com bons partidos. Afirmando, inclusive, que quando todas estivessem bem casadas ela poderia morrer em paz.

Nesse ponto dá para perceber a importância e alvoroço, que a chegada do Mr. Bingley e de seu amigo Mr. Darcy, causam na localidade. Ainda mais por serem estes, distintos cavalheiros, dotados de avultosas posses ou se preferirem... Por serem podres de ricos. (Mamãe Benet surtou!!!)


Mas a diferença social entre eles e a família Benet é gritante! E o orgulho e o preconceito, talvez atrapalhe de alguma forma...
Deixo aqui meu desejo de dar uns belos tabefes em Lydia. Irmã mais sem noção de Elizabeth. Bem como em um certo cavalheiro muito do cafajeste. Também na irmã de Mr. Bingley (é... tô violenta hoje!) Mr. Darcy apesar de orgulhoso e pedante, desde o início me chamou atenção.  *suspiros*
O livro é escrito em terceira pessoa, narrando pensamentos e opiniões de quase todos os personagens, nos dando assim uma visão imparcial dos acontecimentos e tornando a leitura muito agradável. É muito bom saber o pensamento de vários personagens. Assim, é como se  perscrutássemos o íntimo de cada um deles.
A riqueza com que a autora descreve a cena cotidiana dos londrinos, seus pensamentos e preconceitos é maravilhosa. Como também o uso da linguagem mais refinada e pomposa. Também devo destacar como achei os discursos de lady Elizabeth atuais. Ah e os romances? Coisa mais linda! A autora ainda consegue nos surpreender um pouco, mostrando por vezes que nem tudo o que parece, na verdade é.
As personalidades descritas no livro podem ser encontradas bem do nosso lado: Meninas fúteis como Lydia, crentes na boa índole do ser humano como Jane, homens que seguem a opinião dos amigos como Mr. Bingley, mulheres obstinadas e fortes como Lizzy... Só o que anda difícil de encontrar é Mr. Darcys... Acho que estes se perderam no tempo. (pena!!! rs)

Recomendo com muito amor esse livro, meus queridos! E digo mais, quero ler mais coisas da Austen. Confesso que me apaixonei. 5 estrelas no skoob e a marca de favorito.

Quote preferido (maravilindo!!!):

 Em vão tenho lutado comigo mesmo; nada consegui. Meus sentimentos não podem ser reprimidos, e preciso que me permita dizer-lhe que eu a admiro e amo ardentemente."

Ah, assisti novamente o filme para uma melhor comparação (as fotos dos casais na resenha são do filme) E sim... O livro é muito melhor!!! Mas o filme também é lindo e esta cena que eles cortaram (tem apenas nos extras do DVD), só pode ser amada. Ow coisa linda!!!!



7 comentários:

  1. Amiiiiga, que saudade de bater papo contigo!
    Olha, eu tô com ele na fila de próximas leituras, já está até separado, mas até agora sempre tem um que passa na frente dele.

    Fico feliz em saber que gostaste tanto dele, isso me anima para ler logo.

    Beijos, Clicando Livros
    @clicandolivros

    ResponderExcluir
  2. Ainda não tive oportunidade de ler esse livro
    Mas já assisti o filme e gostei bastante

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi!

    Juliana, minha querida, como vai?

    Orgulho e preconceito, um livro daqueles que já ouvi falar, mas lendo sua resenha, fiquei muito surpreso!
    Não sabia que fosse tão bom e antigo, 200 anos, é realmente um clássico dos clássicos! (risos)

    Sei do filme, mas não assistir.
    Agora tenho duas ótimas recomendações: um livro e um filme!

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Essa cena do beijo é tudooooo e não está no filme!! Um absurdo!!
    Amei a resenha.
    Mr. Darcy é delícia total!!!

    Bjkas

    Lelê Tapias
    http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Juliana! Bati o olho no título desse post e já estava devorando a sua resenha! É só falar de alguma obra da Jane Austen que eu entro em um estado de adoração profundo por essa mulher e o seu legado! "Orgulho e Preconceito" é tão sensacional, o Mr. Darcy é tão apaixonante (e, realmente, seus semelhantes se perderam no tempo >< chateada hehe) e eu já não sei mais o que falar. Só sei que o livro é meu xodó e eu ainda estou esperando a oportunidade de comprá-lo em uma edição bem bacana com uma tradução bem fiel! Adorei a resenha!!! Bjão
    Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Baah guria.
    Sabe que o filme não conseguiu me chamar muita atenção?Acredito que precisei ver mais uma vez para começar a gostar da história, um romance de ficar irritada e gostar da mocinha que tem uma resposta sempre na ponta da língua xDD

    Qualquer coisa passa na Dona Caroline.
    http://romances-para-te-fazer-feliz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Orgulho e preconceito é um livro que todos sempre recomendam, que está na lista de favoritos de muitas pessoas. Adoro histórias medievais. Acredito que irei gostar de lê-lo.

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados