5 de jun de 2013

Talvez ela deva partir...


Ela tem estado cansada. Até mesmo respirar lhe exige um esforço maior do que o suportável. No fundo, ela queria fechar os olhos e descansar. E amanhã a vida seguiria seu curso, o sol ainda estaria lá, os carros na estrada... As lojas abririam exatamente as 8, nenhum corpo deixaria de buscar oxigênio, nenhuma flor interromperia seu desabrochar, só porque ela teria partido. Ela é aquele barco a deriva. Enfrentando tempestades e ondas gigantescas, quebrando os cascos, rompendo os laços e nós. Sem navegante. Sim, muitos pegaram carona para atravessar uma parte do Oceano. Alguns disseram que ficariam, que fariam uma reforma, que trocariam as velas gastas e devolveriam o brilho. Mas acabavam chegando ao destino e esquecendo das muitas, tantas promessas. Ela é árvore dando sombra aos passantes. Depois se vê sozinha no meio das tempestades, das secas, do inverno ao verão. E sem frutos, não tem utilidade. Pensa que deveria ser lançada ao fogo ou virar poltrona, ao menos assim seria mais útil. Por isso o cansaço... E por isso a necessidade de encerrar sua jornada. Quem pode condena-la por querer deixar de ser um grande nada? Quem pode usurpa-lhe o direito da escolha, se até mesmo o seu respirar rouba oxigênio de outros que tem bem mais a oferecer a este mundo? Reza a lenda que existe um lugar, em que todos os seus arranhões, destroços, retalhos... Seriam tratados, consertados. Lá ninguém luta sozinho por nada. Lá todos são alguém, até ela. Até ela teria uma finalidade. E lá, onde é fácil brotar sorrisos de onde menos se espera... Ninguém dorme para sonhar. Viver já é um sonho.

8 comentários:

  1. Já escrevesse um livro? Que lindo! Triste, mas lindo.
    Parabéns!

    Beijos
    Isa
    www.passaporteliterario.com

    ResponderExcluir
  2. Que lindo! Me emocionei. Se enquadra perfeitamente em uma situação que estou vivendo! Obrigada por me mostrar esse texto maravilhoso! Voce que escreveu?

    Um beijo
    escolhasliterarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Boa noite :)
    Como vai?
    Lindo texto *-*
    Verdade,concordo com um coment. acima,você poderia escrever um livro :)

    Beijos e cuide-se
    Rimas Do Preto

    ResponderExcluir
  4. Olá Juliana
    Se sentir um nada, é o pior que pode acontecer a alguém, a baixa autoestima, leva qualquer um para o abismo. Parabéns pelo texto.
    Bjux

    ResponderExcluir
  5. Querida amiga

    Embora tristes,
    as palavras do texto
    retratam uma cena
    que um dia será
    vivida por nós...


    A vida é feita
    dos sonhos que nos habitam.

    ResponderExcluir
  6. Parabéns por todo esse talento Juliana.

    Beijos
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  7. Só espero que esse texto não seja um retrato de si mesma, tenho te sentido afastada, bem longe, triste. Não gosto de te ver assim! RUM!
    Bem, gostei do texto, só fico me fazendo a mesma pergunta, há muitas blogueiras que escrevem bem - muitíssimo bem - e pq não publicam e metem a cara no mundo editorial? Amiga, você tem talento!
    http://clicandolivros.blogspot.com.br/
    @clicandolivros
    Beijão.

    ResponderExcluir
  8. "Reza a lenda que existe um lugar..."

    Há muitas lendas nesse mundo, algumas nos fazem perder o sono, outras sonhar.
    É preciso acreditar em paraísos de "barcos" ou de "árvores" onde todos são tratados e consertados...
    É preciso acreditar, porque sem crença até mesmo o respirar cansa e a vida dói.

    Juliana, minha querida, eu gostei muito e mais uma vez fiquei encantado como escreveste.

    Beijos

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados