18 de dez de 2012

Pegando um desvio


Indo contra um tratamento forte que me mantinha em constante abstinência, vigilância e segura das minhas emoções perigosas, eu estou aqui escrevendo de novo e sei lá, talvez me arrependa daqui uns minutos, mas é preciso. Desculpe, mas tive que escrever.
 É. É para você! Mais uma vez para te dizer as coisas que você já sabe, que nunca te esqueço e que te mantenho vivo aqui dentro.
Você me perguntou se eu estava tentando ser feliz, sem você (risos). E a resposta é sim. Tenho tentado de tudo, apaguei umas coisas, mudei muitas, me reinventei inteira para que já não coubesse você em mim. Eu fiz preces, simpatias, encantamentos. Tudo para te esquecer. E hoje está mais fácil, como se finalmente minha alma tivesse aceitado, sabe? Você se foi.
Não que o tenha esquecido... É você meu primeiro pensamento quando acordo. Quando olho o céu penso se estará olhando também. Se eu como algo que me faz mal penso se você estará se alimentando direito. Meu violão parece ter teu toque, mas você nunca o tocou. Há lugares, musicas, imagens que você tomou para si. Definitivamente. E ao olhar, ouvir, tocar... É como se o tocasse de novo.
Sou tocada todos os dias por lembranças. Dia desses fui caminhar e alguém passou correndo ao meu lado com teu cheiro. Aquele cheiro... E tudo me veio de novo, milhares de imagens em flash. No fundo eu sei, era você dizendo que ainda está aqui dentro. Nunca saiu.
Apesar disso tudo, quero te dizer que a simpatia, encanto e tudo mais, tem funcionado. Eu continuarei distante e você continuará feliz (na medida do possível). Você está seguro. E quanto a mim farei o que tiver de fazer para que você continue feliz assim.
Só mais uma coisa: Eu amo você.


Um comentário:

  1. E antes que alguém apareça querendo me matar... Tá tudo certo, são só meus escritos.

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados