17 de dez de 2012

Insana


Há anestesia permanente
Se eu permitir seu cuidar
Se eu facilitar meu moldar
Tudo sara facilmente .

Tão fácil o novo mundo
Até simples ser alegre
Tomada por essa febre
E esse descobrir fecundo

Aceita-lo como mestre
Da minha vontade e gana
Ser tão louca e insana
Desnudar da minha veste

Como se tudo se abrisse
Portas, janelas e braços
Se eu ceder a certos laços
E nada mais existisse...



Mas é que pra mim
Ainda existe...

6 comentários:

  1. Confie em mim e não se preocupe. Agora é questão de tempo. Logo será como se o passado nunca tivesse existido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei se isso é possível, não sei mesmo.
      mas...

      Excluir
    2. É por essas coisas que eu quero que você ACABE com esse blog. Tá vendo? De uma vez por todas, obedeça e pare de escrever aqui.

      Excluir
  2. Pra mim nunca deixará de existir, passe o tempo que passar, esteja onde estiver

    ...

    Mar

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados