21 de ago de 2016

Desatino



E que a partir desse novo dia
Ouça-se em todos os cantos da terra:
- Alegria! Alegria! Alegria!
Toda melancolia se encerra.

Apenas as asas pra voar.
Sem lembranças.
Sem saudade.
Vê como é bom dançar?

Cante uma nova canção!
É hora de transgredir.
É hora de dar adeus.
É hora de deixar ir.

Sacudir, sacudir
Dançar, dançar, dançar
 Beber até cair.

Que se faça um novo decreto,
Deixe-se ir o que se faz ido.
Aberta a temporada ao desatino,
Liberado o proibido!


Sentido a primeira vez em:
28/12/2012
Num dia frio.

9 comentários:

  1. Oi, Juliana!

    Saudade, menina! Que bom te reencontrar! Seu cantinho por aqui está novo e bonito, como sempre. Sinto no ar um sopro de reinauguração, reinvenção, recomeço... no blog e na alma!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina é bem isso mesmo!

      É um tal de põe no sol pra tirar o mofo,
      muda, reinventa, tenta!
      A gente sempre tenta não é?
      A gente não desiste da gente.
      Milhões de beijos

      Excluir
  2. Inventei a ironia numa toada de vento
    Roubei as asas a uma gaivota azul
    Colei-lhes um poema cheio de penas
    E enviei-o para uma tonta do sul

    Inventei um mar numa bola de sabão
    Roubei uma corda forte e boa
    Atei um rol de mágoa à mesma
    E afoguei-as nas águas de uma lagoa

    Bom fim de semana


    Doce beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Profeta

      Lindo poema! São sempre lindos seus versos.

      Milhões de beijos

      Excluir
  3. Alegria e explosão em versos,Juliana! bjs, chica

    ResponderExcluir
  4. Julianna!
    Menina!!!

    Pensa numa poesia perfeita, bem feita, de ar rarefeito, que dá tontura no coração e uma palpitação no peito... Pensa, garota!
    Você é simplesmente indiscutível. Minha palavra para você hoje é "indiscutível".
    Poderia escrever mais, por gentileza?

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados