28 de ago de 2012

Parte o Anjo Mais Velho...


"Enquanto houver você do outro lado
Aqui do outro eu consigo me orientar
A cena repete a cena se inverte
Enchendo a minha alma daquilo que outrora eu deixei de acreditar

Tua palavra, tua história
Tua verdade fazendo escola
E tua ausência fazendo silêncio em todo lugar

Metade de mim
Agora é assim
De um lado a poesia o verbo a saudade
Do outro a luta, a força e a coragem pra chegar no fim
E o fim é belo incerto... depende de como você vê
O novo, o credo, a fé que você deposita em você e só

Só enquanto eu respirar
Vou me lembrar de você
Só enquanto eu respirar..."


Musica que Fernado escreveu pra o irmão Rodrigo. O pai chamava os filhos de anjo e Rodrigo era o mais velho...

O anjo mais velho bateu suas asas hoje, voltou pra Deus...
Deve está encantando os serafins com sua essência de ser.
Certeza que será pra além do respirar!
Certeza que a poesia prevalece.
Eternamente...


13 comentários:

  1. Força pra família Anitelli! Meu lindo Teatro Mágico.

    Triste!

    Triste por causa das rupturas, dos "até logo" longos demais. Mas sei que ele deve está bem. Sabe lá fazendo o que... Talvez compondo com as estrelas, ou ninando os cometas.
    Quem vai saber? Quem pode saber o tanto que nos é dado, depois do que nos é tirado? Só Deus em sua infinita bondade e sabedoria.

    ...

    ResponderExcluir
  2. Olá Juliana, tudo bem ?
    Acabei de encontrar o seu blog, e que encontro feliz !
    Pelo pouco que pude ler aqui, me senti em casa com suas palavras.
    E identificação é algo muito especial a meu ver, quando nos encontramos nas palavras de outro é sempre uma felicidade.
    Parabéns !

    O que era para ser uma visita casual, tornou-se estadia de horas.
    Passo a seguir sempre de perto !

    Se puder, visite-me e siga-me também:
    http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br/

    Um beijo e uma excelente semana.
    Att
    Jhosy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jhosy
      Fiquei conta com essa identificação.
      Agradeço as paavras gentis e o carinho.

      Milhões de beijos

      Excluir
  3. Não gostamos de dizer adeus, mas temos de fazê-lo.
    No final, todos devem se retirar. Por mais que tenham gostado e aplaudido o espetáculo.

    O Teatro Mágico foi uma das grandes descobertas que tive nos últimos tempos, estou descobrindo aos poucos suas canções e a cada nova música eu fico embasbacado com o som dos caras.

    Não conhecia a história dessa música e estou sabendo agora, através do seu poste, o falecimento do anjo mais velho, Rodrigo. É triste, muito triste dizer adeus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Teatro Mágico ´uma das minhas paixões Nilson,
      acho que te contei certa vez, qe passei a seguir teu blog
      depois que ouvi algumas musicas de OTM lá.
      Claro que todos os textos sao ótimos e o autor faz a gente querer ficar, mas o que me fez ficar a primeira vez foi a musica.

      Quanto a Rodrigo ele "Brilha onde estiver"...

      Milhões de beijos

      Excluir
  4. Lindo texto/poesia! Gosto muito do que escreves moça! Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Tossan, aprecio demais tua opinião pelo grande escritor e fotográfo que és.

      Milhõesde beijos

      Excluir
  5. Triste é a partida, mas estamos aqui de passagem. E o que deixamos são lembranças e os frutos do que fomos. E ELe deixa lindos frutos.

    abço!

    ResponderExcluir
  6. oiiiiii amiga, arranjei um tempo para vir lhe fazer uma visita diária ao seu belo espaço , desejar-lhe uma boa tarde, felicidades e tudo de bom..
    Se você quiser passa la no meu blog de poemas, seria um prazer ter-te por lá http://assombrado-mc.blogspot.com abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Passarei lá em breve.
      E vc volte sempre, sint-se em casa.

      Mlhões de beijos

      Excluir
  7. Olá querida! amei o texto, toca profundamente! obrigada pelo seu carinho, adoro suas vizitinhas no meu blog, bj*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro as tuas aqui também.

      Milhões de beijos

      Excluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados