28 de jun de 2012

E eu que não sei nada?


Hoje a poesia voou longe.
Eu a vi disfarçando o passo.
Ela volta...
Vem sorrateira sussurrando ao meu ouvido
Dos cantos dos pássaros, dos campos floridos.

Hoje a poesia fugiu depressa.
Fazendo manha, pulando cerca.
Mas logo se acerca,bem de mansinho.
E eu humilde passarinho
E Singela tradutora das mais simples palavras do mundo,
A receberei com festa.

Afinal, ao longo dessa estrada,
até o universo silencia seus segredos de prosa e verso.
 Quanto mais eu? Que não sei de nada...

7 comentários:

  1. Que linda poesia,Juliana!!beijos,ótimo fds!chica

    ResponderExcluir
  2. Que lindo Juliana!
    Acabei de chegar aqui e já adorei tudo por aqui e vou voltar sempre.
    Adorei o título do seu blog "Reticências";
    Esses três ´pontinhos são mágicos, eu os adoro...ponto final é muito triste...beijinhos no coração e lindo final de semana...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria Teresa

      Seja em vinda ao meu cantinho :)
      Que bom que vc vai voltar, vou por um bolo no forno
      esperando vc chegar.

      beijos

      Excluir
  3. Que coisa bonita sua poesia, querida. Beijos ^.^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas palavrinhas foram expremidas no finalzinho de uma noite fria.
      A poesia tinhaido passear rs

      bjs Natália

      Excluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados