2 de abr de 2012

Reticências canta para... Altiéres Estevam

 "Open your eyes now
Open your eyes now
It's time to leave
It's time to leave me" 
(Andrew Belle)


 Há exatos sete dias, recebi pela manhã a pior notícia que podemos receber. Um amigo e colega de arte, um jovem de futuro brilhante e presente promissor estava morto.
Assassinato...  E eu perdida que estava com tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo não reagi. Fiquei apática ante a notícia chocante. Olhando o vazio por um tempo e vendo as outras pessoas, que eram mais próximas, se lamentarem muitíssimo.
Ele foi velado no Teatro Municipal, as flores que ganharia naquele palco, preencheram sua ultima morada nessa Terra. Os aplausos que receberia na sua próxima peça ou filme, foram entregues em meio às lágrimas.
Eu não estive lá. Fujo dessa ultima imagem sempre que posso, prefiro lembrar nossa dança, prefiro lembrar que atuar é como viver, enquanto meu olhar vaga no vazio se perguntando o porquê de outro ser humano tirar a vida, A VIDA, de alguém de maneira tão estupida!
Assassinato! Repetia minha mente enquanto eu tentava me concentrar no que estava acontecendo a minha volta. Mas não conseguia... Lembrava-me de nós dois dançando ao som do tango até suarmos, de nos encontrarmos nos eventos, de chegar para ensaiar no DART e o ver tirando um cochilo no banco, e de uma conversa curta que tive com ele uma vez:

 -Acho que vou deixar o teatro.
-Mas você é talentosa, se entrega...
-É complicado... Tenho muitos pudores. E travo.
-Atuar é como viver. Se você tem muito pudor não vive, fica só olhando os outros viverem .

Ele viveu. Viveu tanto em tão pouco tempo! Cativou tanta gente, fez diferença nesse mundo. O assassino não sabia que estava nos roubando arte, pureza e bondade. Talvez se soubesse nem fizesse diferença pra ele, poucas pessoas hoje em dia dão valor a arte, pureza e bondade.
Mas nós que víamos sua carreira estelar brilhando cada vez mais, nos vimos desnorteados e perdidos, no escuro triste da saudade.

 Há sete dias assassinaram meu pudor. Resolvi viver...
 À Altiéres Estevam que continue brilhando onde quer que esteja

7 comentários:

  1. Lindo texto Juh!! Realmente também não entendo como um ser que se diz humano pode tirar a vida de outro de forma tão brutal, sem razão alguma.... Eu nunca vou entender isso. Mas infelizmente cada vez a vida está valendo muito pouco ou quase nada para muitas pessoas... Disso tudo, como vc mesmo disse, só nos resta viver, viver enquanto há vida. Abraços minha amiga!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Mantha

      A vida é curta, o mundo é torto e os caminhos sao incertos.

      "Vamos viver tudo que há pra viver" Como bem disse Lulu Santos.

      Beijos

      Excluir
  2. Texto inspirador em...
    O mundo de hoje é injusto demais.
    Pra viver tem que pedir misericordia pra morte...

    ResponderExcluir
  3. Ju que texto lindo! Parabéns viu!

    o tempo passa voando, já são dias e logo chega um mês. Altieres era uma pessoa muito carismática e deixou saudade em muita gente. Aos amigos, resta-nos lembra-mos das alegrias, das danças, etc. Ele agora ta em lugar bem melhor que agente. bjos.

    ResponderExcluir
  4. "Faça desta páscoa, a tua páscoa. Faça desta ressurreição, tua ressurreição. Nunca se entregue, pois é somente a cada adversidade que poderemos vislumbrar uma nova oportunidade."

    Feliz Páscoa!!
    http://ensinameasentirteucoracao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Ju, também me lembro do momento em que recebi a triste notícia. Realmente, é daqueles instantes em que um grande vazio se instala. Eu não conseguia entender tal contraste, uma partida tão cruel de uma pessoa que podia encher qualquer um de vida em poucas palavras, justo o tipo de pessoa que mais esse mundo precisa.
    Eu não consigo imaginar um só momento ou característica negativa dele. Nada! Apenas me lembro uma vez de ele me perguntar porque eu tinha sumido, quando reencontrei ele após um tempo de saída do curso de vídeo. Pena que não consegui respondê-lo bem o quanto eu sentia saudades dele e de outros amigos que fiz lá. Alt não precisava falar muito, pois a voz, a nobreza da aura já comunicava muito da alma dele.
    Tô muito emocionado de ler um texto que é uma homenagem a altura do que Altiéres merecia.

    E a vida continua sendo este mistério que ninguém pode entender.

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados