26 de out de 2011

Pertencia a alguém.


Ela era diferente, estranha, errada.
Buscando por aí encontrar
Sua casa, o seu lugar...
 Um pedaço de ninguém, de quase nada.

Ave cansada querendo ninho pra pousar
Sem raízes, livre e vazia.
Sonhava que um dia encontraria
E encontrou, quando cruzou com o Mar.

Finalmente pertencia a alguém
E de estranha, vazia, triste,
Passou a ser alguém que existe
Pra felicidade do seu bem.

Era a letra e ele a melodia
E por ser ele a sua casa
Entregou-lhe o céu e a asa
Amá-lo para sempre ia...


*´¨)
¸.•´¸.•*´¨) ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•`ღ*

0 comentários:

Postar um comentário

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados