15 de out de 2011

Medo de abrir as asas.


Escrever é abrir asas,
Escancarar as feridas,
Desnudar as vergonhas.
Ferir de verdades o outro.
Ir mostrando ao mundo mazelas esquecidas...
Mas é só para os mui corajosos,
Os aventureiros das emoções.
Tem que ter um desprendimento sem limite
E uma ânsia de adrenalina sem fim.
Não é só pra quem tem asas,
É pra quem não tem medo de usa-las.
E eu... Outrora sedenta de abismos
Não consigo mais abrir as asas.
Me vejo covarde e sem brio.
Do tanto que disse não me fiz entender,
E se de fato entendessem 
O que agora quero dizer...
Cobriria o mundo de angustia e vazio.

Um comentário:

  1. De Lua Nova
    Do blog Chocolate com Pimenta (http://chocolatecompimentagtt.blogspot.com)

    "Minha querida, um belíssimo texto.
    Eu acredito que quem um dia teve asas jamais desaprenderá a delícia e o encanto do voo. O medo é temporário e se restringe a esse momento em que a fragilidade incide na alma. Mas, tenha certeza, passa. O importante é manter vivo o coração e seu pulsar fará sua asas se abrirem quando menos esperar.
    Beijokas e um belo fds"


    Pelo msn do blog a Lua Nova me mandou esse comentário, pediu pra eu postar porque nao tava conseguindo.
    Queria te agradecer. Vc me ajudou bastante. Há momentos em que a gente acredita em qualquer pessoa, menos em nós mesmos...
    Obrigada!

    Juliana Lira

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados