28 de out de 2011

Estrangeira no mundo

É terrível essa sensação de não pertencer a ninguém, a lugar algum. Dá um desespero silencioso, como se tudo fosse em vão, inútil...
A gente acaba por se perguntar: Pra que tanto esforço? Pra que seguir sempre certinha na vida? Nessas horas tem que se buscar forças nem sei onde. Na verdade nessas horas, só Deus sabe o que nos mantém de pé! A gente se sente uma droga e só. Não se encaixa, não se enquadra. É sempre demais, esborrota pelos lados, sabe?
Tem gente que já nasce pra ser sozinho e o mundo é só a escola pra aprender a se virar nessa selva que é a vida... Aprender a matar um leao por dia. E aí quem se recusa a matar o pobre rei da selva, vai morrendo aos poucos a cada dia.

0 comentários:

Postar um comentário

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados