13 de ago de 2011

Uma história de amor em 11 atos ( 6º parte)


Insanidade...



Houve um momento. Um pequeno momento. Em que ela percebeu que ele ficaria bem. Que tinha aprendido o suficiente e poderia seguir sozinho. Tenho impressão que ele sentiu isso também, que já tinha feito o bastante e poderia ir embora e deixa-la.
Mas essa é uma história de 11 atos. E é no mês onze que ela cria força. Em novembro os personagens dessa história resolveram complicar ainda mais suas vidas. Não bastou se conhecerem e se apaixonarem, eles realmente passaram a ser um do outro.
Pisquei os olhos por um momento e não o vi. Mas ela eu vi e sei, passou a suspirar e pensar nele todo tempo. Aí que a história passa a ser realmente difícil. Porque os nossos mocinhos tinham as pessoas perfeitas bem ali, ao alcance das mãos e mesmo assim suspiravam pelas pessoas erradas.
Passaram a se falar todo o tempo, a ficarem juntos até as quatro da manhã. Eles sabiam o que cada um fazia no dia, com quem andava, aonde ia... Faziam coisas juntos mesmo a milhares de quilômetros, tomavam café, almoçavam, jantavam, viam filmes, trabalhavam... Juntos.
Não sei que espécie de força faz com que o coração controle tudo e expulse a razão. Sei que eles chegaram bem perto de mandar tudo pro inferno e ficarem próximos. Não ficaram porque a maluquinha realmente cumpre as promessas que faz e não o deixou cair. Não ficaram porque no fim a maluquinha tinha mais juízo que o “senhor certinho.”.
E apesar de tudo, tudo estava caminhando pra algum lugar, eles não sabiam pra onde, mas ela podia jurar que era um lugar perfeito.
Infelizmente ela estava enganada...

0 comentários:

Postar um comentário

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados