14 de jul de 2011

Perdão...


Queria acabar com o teu pesar.
Queria fazer parar tua dor.
Dizer-te baixinho que sou eu:
Que é minha culpa não te amar.

E te falar das folhas de outono,
E do encanto do inverno.
Dizer que vai superar esse abandono
Que o sofrimento não é eterno.

Mas sei que o feriria ainda mais
Tentando acalmar teu coração.
Não queria magoa-lo jamais,
Quero pedir teu perdão.

Veja! Há flores no jardim.
Vamos florir esse dia.
Ah, meu bem não sofra assim
Se eu pudesse te amaria...

11 comentários:

  1. "E te falar das folhas de outono"...
    Folhas de outono deseja todos os dias ler coisas tão sublimes e enriquecedoras como seus escritos...sem pedir perdão,rsrsrsrs
    Bjssssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  2. Oi...
    Passando pra desejar uma ótima quinta!

    Simplesmente maravilhoso!

    Abração!

    ResponderExcluir
  3. Esta é a infelicidade dos desencontros permanentes!
    Muito bem tratado o tema.

    ResponderExcluir
  4. O blog “É O MENINO HOMEM?” vai comemorar o 3º aniversário e convidado especial é VOCÊ! Convido-te a participar do Blogagem Coletiva: “MINHAS PRIMEIRAS LEITURAS”, que acontecerá neste domingo (17 de Julho), com a intenção de promover um interessante diálogo sobre as iniciais experiências no universo encantado das palavras... Não deixe de conferir e rememorar momentos tão inesquecíveis! Confirme sua presença no meu blog e veja o regulamento para a postagem.

    Um beijo,
    do MENINO-HOMEM

    Fique com Deus!

    ResponderExcluir
  5. Ai, ai...que triste esse desencontro, essa hora errada, né, flor?

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Olá Juliana, desejo que tudo permaneça bem contigo!

    Venho cá por meio do Reflexões do Fulvio, ou seja estou seguindo a recomendação daquele poeta, pois são as melhores recomendações sobre este teu belíssimo, mesmo na simplicidade, espaço de belos escritos, repletos de poemas expressando nobres sentimentos.

    Após tanto sofrimento ainda quando criança, penso que na vida das pessoas ditas racionais, todos os acontecimentos são reflexos de nossas atitudes, ou mesmo de nossos antepassados, ou melhor dizendo, sempre colhemos o que plantamos anteriormente, não há como fugir do roteiro da vida!
    E pessoas que sabem pedir perdão, e também estão preparadas para perdoar. Penso e creio que assimilam melhor estes momentos tão doridos!

    Após ler as palavras acima, pensei em não deixar qualquer rastro meu, mas, assim seria uma tremenda demonstração de deselegância, sendo assim estão estas minhas humildes palavras aqui escritas ao seu criterioso julgamento. Considerando-as de intensa deselegância esteja a vontade para atirá-las ao lixo, no entanto, saiba que gostei sinceramente deste teu escrito, e que sempre que possível, não prometendo assiduidade diária, pretendo sempre por aqui passar, sendo assim desejo a você e todos ao redor intensa e feliz existência, grande abraço e até mais!

    ResponderExcluir
  7. Juliana, já recebi minha nova casinha virtual da Elaine, ficou lindo! Muito obrigada pela oportunidade, adorei.
    Ainda estou dando uma arrumada na casa mas assim que ficar prontinha vou criar um post divulgando a reforma.
    Bom sábado.
    Beijocas...

    ResponderExcluir
  8. Olá Juliana

    Antes de mais , parabéns pelo Blogue...as imagens , os poemas , tudo ! Gostei do que vi

    Gostaríamos muito que desse uma vista de olhos no projecto DVB, de saber a sua opinião, e qual o interesse em desenvolver o seu trabalho neste novo formato.

    \"Transformamos\" os seus trabalhos (já editados em livro, ou não ...), num DVB- Digital Video Book, uma ideia original da Pastelaria Studios Productions

    O projecto é recente, é uma inovação, tal como explicamos no nosso blogue:

    http://pastelariaestudios.blogspot.com/

    É exactamente isso, os seus poemas seriam "transformados" num DVB . Um livro que se vê como um filme ( com menu , extras, biografia, capítulos, etc... )

    Não somos uma editora e prestamos essencialmente um serviço criativo.

    A minha sugestão seria, enviar-nos os seus \"registos\", e nós faremos um orçamento.

    Posso adiantar que, por ser um projecto novo e, embora o trabalho criativo (audio, voz, imagem, construção do DVB, etc) seja bastante, queremos chegar ao maior número de autores de obras escritas, mesmo que essas estejam (ainda...) na gaveta .

    Realizamos e produzimos, também , Audio Books

    Fico a aguardar uma resposta e, qualquer dúvida… estamos por aqui.

    A sua opinião é muito importante para nós, pois só assim conseguiremos crescer e melhorar sempre ! e.... porque não, arriscar ?!

    Sem compromisso, escolha um dos seus poemas ou textos … e nós realizamos uma pequena amostra do nosso trabalho, é um presente nosso …para si …. :)

    Um grande abraço desde aqui

    Teresa Maria Queiroz

    pastelariaestudios@gmail.com

    ResponderExcluir
  9. Será que há o que se perdoar?
    Muito legal seu espaço!

    ResponderExcluir
  10. Que lindo esse poema Ju! Estava com saudades de passar aqui..rsrsrs mas cá estou eu...pensou que tinha se livrado de mim é?

    ResponderExcluir
  11. Não seja muda
    Mas continue sempre mudando
    Continue dando aos mudos mundos
    Pois tua alma n'é imunda

    P.S.: Lindo poemeto.
    Reconhecimento de inutilidades
    de perdões, mesmo sinceros.

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados