10 de jun de 2011

Suave lembrança

   A Juliana Lira.




Quedavam as folhas, inaudível som 
dos olhares que se encontram na multidão 
Deito-me sobre os nossos  lençóis 
de repente uma lágrima vem de encontro ao chão. 

Passos que dançam juntos no palco
balé de espelhos. existência profana,
onde os corpos se consagram ao desejo
de unir-se ambos em um só sentimento.

Uma caneta jogada a poeira da estante 
perto de versos rabiscados na agenda
o poema guarda o silêncio das crenças 
dos beijos e dos corpos entrelaçados. 

No escuro do anoitecer saio as ruas
a procura do mesmo olhar- sem saber-
quem o amor é feito apenas do instante
em que permitimos a grafia da lembrança. 

Uma taça de vinho jogada sobre as rosas
descanso meus olhos sobre as fotografias
já não existe o contanto, mas existe em meu ser
a saudade- calída grafia dos momentos.  

Contigo ainda caminho, juntos e separados
estranha forma de amar a nossa
pois amamos o que se ausenta.
Te espero na possibilidade de um dia ser...


Dedico este poema a uma das minhas leitoras fiéis, também porque ela é uma poetisa apaixonada que me transmite um suave cheiro de amor e saudade. Beijos querida Juliana Lira do Reticencias... 

Escrito por Sandrio Cândido 


E eu só posso agradecer a esse poeta e amigo de coração tão lindo!
A poesia tem essas nuances maravilhosas que comunicam diretamente com nossa alma...
Quando Drummond disse: "No meio do caminho tinha uma pedra..." os apressados, talvez,
não tenham entendido. Mas basta um coração pronto a sentir pra que essa pedra diga tudo.
Muito obrigada pelo gesto tão carinhoso, Sandrio! O Reticências também agradece... :)

3 comentários:

  1. Esse poema ficou lindo Sandrio! E nao só porque vc o dedicou a mim rsrsrs
    É porque ele fala de algo que eu entendo bem. Bem até demais,Meu Deus! rs
    A Saudade...
    Dela nao posso me desfazer e nao quero.Porque enquanto ela existir fala ao meu coraçao de algo que de tao perfeito e forte, ultrapassa o tempo, a distancia e o desprezo...
    Ode a essa saudade entao!

    "Contigo ainda caminho, juntos e separados
    estranha forma de amar a nossa
    pois amamos o que se ausenta.
    Te espero na possibilidade de um dia ser..."

    É lindo como os poetas transmitem os sentimentos uns dos outros, sem senti-los.

    Milhoes de beijos

    ResponderExcluir
  2. Nossa que lindo...parece que fui vendo as cenas enquanto lia!

    ResponderExcluir
  3. Querida juliana, agradeço e digo te enquanto em mim pulsar poesia, compartilharei contigo, só desculpe me se as vezes doi, mas penso que a felicidade não existe para aqueles que não experimentam a dor, beijos minha querida amiga, isto mesmo, ainda não te conheci pessoalmente, mas te chamo amiga.

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados