10 de jun de 2011

Sobre o vírus da violência

Ontem estávamos eu e minha melhor amiga esperando o ônibus, quando ouvimos certa agitação. Perplexa, percebi que um homem tinha acabado de empurrar outro dos degraus de um ônibus, batia nele e o xingava sem limites e ninguém fazia nada!!! Tanta gente parada olhando... Então eu pedi pra ele ter calma, pra parar com aquilo.
O agressor entrou no ônibus e o agredido ficou lá. Eu peguei o mesmo ônibus. E enquanto íamos, o homem dissertava como certas coisas só se resolvem “no cacete”, que aquele rapaz não era lá flor que se cheirasse, sobre a importância de educar o ser humano através de “uns bons tabefes”. Olhou pra mim e disse que eu era uma tola ingênua. E que a vida ainda ia me ensinar o que eu precisava aprender.
Juro que me deu vontade de dá um abraço nele! Se foi isso que a vida ensinou a ele, então certamente ele precisava de um abraço. Imediatamente me lembrei de Gandhi que dizia: “Olho por olho, e o mundo acabará cego.” Não sou ingênua, já vivi um monte de coisas e já conheci todo tipo de gente, gente com a qual não quero me parecer!
Nossa sociedade está doente, atacada por esse vírus de violência que dissemina o ódio. Vi nesses dias que atualmente o maior número de homicídios é ocasionado por motivos tolos: discursão no trânsito, briga entre amigos, brincadeiras... É difícil dar flores, quando recebemos espinhos.
Eu nado contra a maré. Sou a favor da justiça. Contudo, não sou juiz de conduta de ninguém. Pode parecer clichê, antiquado e brega. Todavia o que esse mundo precisa é de amor, um pouco de compreensão e de perdão. Gandhi também disse que “temos de nos tornar na mudança que queremos ver”.
A vida me ensinou, sim, como é fácil endurecer o coração, como é fácil revidar uma ofensa e ferir...   E foi a vida também que me ensinou que o caminho mais difícil me levará onde realmente eu quero ir e chegar mais perto da pessoa que eu quero ser.



“O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons.” Martin Luther King

6 comentários:

  1. Não poderemos amar todos!
    Mas poderemos ir um pouco mais à frente se fizermos um esforço de compreensão!

    ResponderExcluir
  2. Você não está nadando sozinha contra essa correnteza não Ju, eu nado ao seu lado.... =)

    ResponderExcluir
  3. Pois é Ju, tb tenho visto, vivido e presenciado coisas que mostram a crueldade do ser humano mas o importante é que nós nao queremos ser assim, que nos sabemos que o camiho da violencia e da ignorancia nao leva a nada.

    ResponderExcluir
  4. Nossa, realmente é muito chato e constrangedor passarmos por uma situação como essa. Mas estamos no Brasil e parece que aqui não se tem respeito por ninguém.


    Beijos querida, linda semana pra ti!

    ResponderExcluir
  5. Bom dia,Juliana!!

    É muito triste presenciar uma cena destas...o pior é que é bem comum...
    Lindo seu texto!!
    *Obrigada pela visita!
    Seja bem vinda!

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados