30 de jun de 2011

Definitivamente fim.

É, é verdade. Eu estou mesmo indo embora. Hoje, agora... E definitivamente. Não vou olhar para trás, nem pensar. Vou alçar voo e simplesmente partir.  Assim será melhor. Pode regozijar-se e sorri, enquanto minhas mãos tremem ao escrever isso, enquanto minha alma chora. Você está livre, é definitivo, é permanente.
É verdade o que me disse, você procurou e até exigiu isso, não foi mesmo? Mas mentiu quando disse não sentir mais meu amor, mentiu. Eu o amo. Honestamente não sei o porquê, a cada dia você me dá mais motivos para deixar de amá-lo, como se colocasse uma pá de terra em cima das minhas lembranças. Não posso ficar sentada vendo você destruir as melhores lembranças que tenho.
 Mas não é por isso que estou partindo. É porque ontem quando você me acusava de está seguindo a vida e mostrava irritação por me ver minimamente feliz. Eu pensava em todas as vezes que eu teria trocado de bom grado um dia inteiro de felicidade, só por um sorriso teu. E de que ainda hoje tua felicidade é priori.
Aí meu caro, foi como se um sino tivesse tocado, sabe? Esse não foi o cara por quem me apaixonei! É um completo estranho que aparece diante dos meus olhos e cria vida. O cara por quem eu me apaixonei viajaria não sei quantos quilômetros pra passar duas horinhas comigo enquanto eu falava besteiras. Não gosto desse estranho, ele é egoísta e frio.
Se eu ficasse ia gostar cada vez menos e me machucar cada vez mais. Eu ia ficar procurando aquele outro cara...Fiquei com medo de desgostar tanto de você que chegasse realmente a te odiar.
E essa é a razão de está indo embora. Amá-lo tanto que não consigo suportar a ideia de um dia você me fazer te odiar.  Amar você... Teu sorriso, teu cheiro, o jeito como você diz: “é verdade”. O som da tua doce e inesquecível voz? Guardo aqui dentro!  Vou ouvi-la quando sentir saudade e te abraçar, arrancando som do fundo da minh ‘alma. 
Sabe moço? Amar você foi, é e continuará sendo, a coisa mais incrível que me aconteceu.  Levo esse amor comigo antes que você o destrua mesmo que sem querer.
E então, se um dia nos reencontrarmos eu não o conhecerei. Será um estranho! Não pense que é porque eu o esqueci.  Ou pense... Pense o que quiser. Eu lembrarei o que vale a pena: Novembro, nossa canção, nossas brincadeiras... Aliás, lembra quando brincávamos de faz de conta? Pois então... Faz de conta que você nunca me conheceu. A brincadeira começa... Agora!

10 comentários:

  1. Dizer adeus é muito doído, principalmente quando ainda se gosta, mas as vezes, é a unica alternativa,para que o amor vire ódio.
    Bjux

    ResponderExcluir
  2. Nossa Juliana... Que palavras profundas... até me emocionei, mas acho que nós seres humanos temos a obrigação de ser feliz, ou procurar até encontrar.
    Beijos com carinho
    Carla
    http://jeitofelizdeser.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Linda emocionante despedida,Juliana! beijos,chica

    ResponderExcluir
  4. A despedida é doida, mas deixa-nos a possibilidade do reencontro ou talvez de um novo horizonte.
    beijos querida juliana

    ResponderExcluir
  5. Boa noite minha gata linda!
    Estava com saudades sim...pq não...vc faz parte do meu círculo de amizade...aprendi a gostar das tuas postagens...me deixa sempre mais rica cada vez que leio...esse texto mesmo é muito reflexivo...amei...bjsssssssssss

    ResponderExcluir
  6. Foi etterno enquanto durou... As vezes chegamos a uma conclusão que diz: Tava mais do que na hora de acabar algo que nunca deveria ter começado... É isso e ponto final!!! #Finalmente

    ResponderExcluir
  7. Boa noite, e assim mesmo, o amor tem dessas coisa, começa, termina e sabe la, DEUS quando iremos amar de novo...bjin

    ResponderExcluir
  8. Só vale à pena quando somos felizes, do contrário ...... adeus mesmo!
    Lindo texto, adorei!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Dar adeus é sempre dolorido, mas é preciso quando se perde o brilho do olhar e tantas outras coisas mágicas...bjs!!!

    ResponderExcluir
  10. Há uma ténue linha que separa o amor do ódio!
    É bom que nunca a pisemos!

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados