26 de mar de 2011

Uma passagem pra Marte, por favor!

Acho que nunca odiei tanto uma pessoa. Deus me perdoe... Não sei como se salta assim de um sentimento de pura amizade como no princípio, pra um amor tão profundo e agora esse ódio. Nunca conheci um ser humano tão pequeno, espalhando suas mentiras em rede, magoando coletivamente e partindo corações.
O verdadeiro bruxo. Porque sempre pensei que ser cristão é ser semelhante a Cristo e tenho certeza que nem de longe isso é parecer com Cristo. Nem nos meus momentos de maior confusão, perdida no deserto eu deixei de me perguntar o que Cristo faria em meu lugar.
Não bastasse tudo ainda precisava das palavras ferinas de ontem. Como se eu tivesse começado essa odisseia, como se de algum modo fosse a culpada pelos pecados dele. Talvez pensasse que me queimando na fogueira seus pecados estariam perdoados, que conseguiria consertar as coisas por lá ou pensasse que eu fosse alguma espécie de demônio que ele precisasse exorcizar.
Mas não, eu não o odeio. Deus existe e sempre existirá, além do mais acho que sou incapaz de odiar alguém. Odeio é o fato de ele ser capaz de enganar, matar e ferir só pra conseguir o que quer. Odeio o medo que ele plantou aqui dentro. Medo de confiar de novo, medo de nunca ser suficiente pra alguém.
Odeio não conseguir mais comer, ou parar de chorar ou querer viver, viver mesmo sabe? V-I-V-E-R e não sobreviver, porque inevitavelmente eu sobrevivo. Odeio o fato de não suportar a ideia dele ter o menor contato comigo e que cada vez que o celular pisque meu estômago revire e pareça que vou vomitar. Porque sei que ele vai querer terminar o que começou: exorcizar-me!
E então pede, exige: que eu não o procure, que eu o esqueça, diz que acabou! Como se eu estivesse procurando, perseguindo, como se eu já não soubesse que nunca começou. Ele não entende... Você ia querer estar perto do teu executor? Da pessoa que mais te feriu na vida? Eu também não... Se eu o encontrasse hoje na minha frente humildemente mudaria de calçada. Se eu pudesse mudaria de planeta!

Juliana Lira

4 comentários:

  1. A vida é realmente uma fera que não se consegue domar :x Assim como o coração.

    A vida é cíclica minha linda. Não vale a pena chorar ou nos prejudicar pelos sentimentos pois eles vão e vêm. Muita força nessas horas!

    ResponderExcluir
  2. Oi Paulo

    Que bom tê-lo aqui! Minha casa, tua casa...

    Mesmo sabendo que não vale a pena chorar ou sofrer, às vezes não conseguimos manter as lágrimas dentro dos olhos, não é mesmo?

    Obrigada pelo carinho e pela força.

    Milhões de beijos

    ResponderExcluir
  3. Agradeço imenso por estar me seguindo e pelo comentário inspirador que deixou no meu canto :)

    É verdade, por vezes a dor tem que sair do nosso coração de algum jeito... e o meio prático é chorando. Enfim

    Muitos beijos *

    ResponderExcluir
  4. ah, sei bem o que é passar por isso, Juliana. só te digo uma coisa, falando com propriedade de causa: Tudo isso vai passar. A dor, o vazio, a raiva, o restinho do amor estragado pela desilusão. Tudo.

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados