26 de mar de 2011

Adeus, doce Anjo



Adeus, Doce Anjo,
Você me trouxe paz e alegria
E por algum tempo me trouxe esperança.
Que você encontre a felicidade que tanto quer
Que encontre a paz e que se torne melhor.

Você foi para mim como a luz que dissipa as trevas
E eu quis tanto que essa luz fosse eterna.
Deixe teu cheiro no ar antes que se extingua.
Deixe uma ultima nota para que eu repita no violão.
Anjo que o céu levou de mim.

Não há meios de amenizar a saudade que ficou
E sorrir já não é tão fácil desde que se foi.
Eu quis gritar pra Deus que era cedo demais
E que eu precisava de só mais um dia, só mais um dia...
Mas era hora de você partir da minha vida
E em vez de canção eu ouço os ecos da minha dor.

Você foi a parte que faltava,
Como se finalmente eu encontrasse minha casa.
Todos os dias, enquanto eu viver lembrarei que me fez feliz.
Agora você está com Deus e as estrelas são a tua morada.
Seja bom. Faça a diferença.
Que eu sigo te amando enquanto Deus existir.


(Para  L.D que foi um anjo pra mim, que o Senhor Deus te guarde onde quer que esteja, pra mim tua vida foi curta demais, mas Deus sabe o que faz. Deus sabe o que faz...)

Juliana Lira

10 comentários:

  1. Fiquei triste amiga! Mas Deus sabe sim o que faz!

    ResponderExcluir
  2. Desa...

    Saudades de vc!

    Confesso que estou muito triste. Como não ficar?
    Mas tenho que seguir em frente. E deixar ele descansar em paz.Até porque a pessoa que eu conheci nao existe mais. Existe apenas o vazio e a lembrança.

    Milhões de beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ju!

    Teu poema é lindo e triste. A perda faz dessas coisas. Faz com que choremos em versos de dor.

    No mais, ao contrário do que você pensa, eu diria que as vezes Deus NÃO sabe o que faz.

    Beijos meus,
    Inês

    ResponderExcluir
  4. É Inês...

    Nem sempre dá pra entender essas coisas.O porque de encontrar pessoas na nossa vida que de uma hora pra outra são tiradas de nós.

    Nao entendo muita coisa até hoje. O motivo de algumas coisas acontecerem na minha vida mesmo quando eu nao procuro por elas.Já questionei muito Deus por permitir isso.Muitos são os porques...

    Mas descobri que as vezes tudo que temos a fazer é acreditar que há uma razão pra cada coisa e que amanhã entenderemos tudo.

    Um dia eu terei as repostas dos meus porques. Por enquanto, só posso escrever sobre como me sinto triste.

    Obrigada pelo carinho e por estar comigo nesse momento.

    Milhões de beijos

    ResponderExcluir
  5. Te entendo, Ju! Como te entendo!

    Há de fato coisas inexplicáveis e inaceitáveis, porém cabe a nós tentar conviver com o inevitável. É árduo e doloroso, mas navegar é preciso.

    Que a noite te seja suave!

    Beijos ternos,
    Inês

    ResponderExcluir
  6. Obrigado Juliana.

    Há sempre pessoas, reais anjos, que nos levam a acreditar e dão provas que a vida é boa. No entanto quando se vão somente sobra a saudade e angústia.

    Adorei este excerto:
    «Você foi a parte que faltava,
    Como se finalmente eu encontrasse minha casa.
    Todos os dias, enquanto eu viver lembrarei que me fez feliz.»

    Beijos *

    ResponderExcluir
  7. Paulo

    Aprendi que nossa vida é um vagão de trem, nela tudo é passageiro a paisagem,as pessoas a nossa volta e até mesmo nós.

    Tenho tentado me conformar: com as mudanças, com as passagens, com o adeus.Mas nem sempre é fácil.Certamente não quando acompanhado desse gosto amargo.

    Acho que todos deveriam ter o direito de uma despedida doce e um abraço terno, em que coube-se todo amor do mundo.

    Agora estou garimpando as lembranças, apagando as tristes, alimentando as ternas e esperando o tempo amenizar a dor.

    Afinal a viagem continua...

    Milhões de beijos

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados