21 de jan de 2011

Até passar a dor...

FOTO: weheartit
ESCRITO por Juliana Costa de Lira

Eternamente a poesia lamenta,
Toda inspiração acompanha a dor.
É o preço a pagar por se impor
Ao peito ferido tamanha tormenta.

Eternamente ouve-se o silêncio cortante.
Ensurdecendo a alma de vazio
E molhando a face como se fosse um rio,
Que banha o barco de um navegante.

Eternamente suplica a ave perdida
Ao seu ninho e detentor de suas asas,
Para que volte ao momento anterior,

Para que entenda ser ele a sua casa,
Para que a abrace até passar a dor
E com um beijo lhe devolva a vida.

3 comentários:

  1. Quanta tristeza. mas o que seria da vida senão houvesse momentos tristes e pessoas que conseguem captar estas tristezas e transmuta-las em versos. como você fez tão bem. abraços juliana

    ResponderExcluir
  2. Bonito Ju!!!

    O sofrimento também nos faz refletir, reavaliar.... crescer...

    Escreves muito bem!!!! parabéns por conseguir se expressar dessa forma!
    Enorme abraço e desculpe as ausências tá tudo muito corrido!

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados