27 de out de 2010

Não conte o tempo da rosa!

FOTO: Google imagens
ESCRITO por Juliana Costa de Lira
Hoje eu te tenho como um presente,
Que o bom Deus me concedeu.
Uma dádiva que das mãos Dele verteu,
Ainda que seja breve e não permanente.

Amanhã, talvez, não haja essa estrada,
Nem o mercado da esquina,
Ou a pureza da menina
Ao ver a noite enluarada...

O que passa ou fica, quem poderá saber?
Você diz que as coisas podem mudar.
Diz que não teremos tempo  de conversar,
Tempo pra esse amor florescer, crescer...

Mas esse futuro de fato existe?
 É um sonho tão utópico o amanhã...
Vamos aproveitar o hoje
como talismã!
Que quem conta o tempo da rosa vive triste!...


*´¨)
¸.•´¸.•*´¨) ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•`ღ*

6 comentários:

  1. está mesmo amando, ainda que seja somente em poesia.

    ResponderExcluir
  2. Temos que aproveitar o momento presente porque o amanhã é incerto demais.

    ResponderExcluir
  3. ...tens razão o tempo é Agora!

    Tudo ao mesmo tempo Hoje!

    beijo!

    ResponderExcluir
  4. Olá, querida
    Venho propor-lhe algo no meu post de hoje...
    Conto com sua participação amiga.
    Excelente semana,cheia de ricas bênçãos!!!
    Abraços fraternos

    ResponderExcluir
  5. Queria saber o que há de errado com os românticos, sempre fadados a sofrer! Sempre pensanmos termos encontrados nosso Verdadeiro Amor, mas como tu mesmo disses, é breve!
    Beijos querida!

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados