27 de jun de 2010

Brisa ...

Escrito por Juliana Costa de Lira

Flutua no espaço
Que choro saudade.
Sedenta de cansaço,
Sou meia unidade.

Vaga por esse mundo,
Como eu que também,
Vou pelo mais profundo
Esperando por meu bem.

Veste tua veste mágica
De azul celestial,
Que eu troco a face trágica
Pela esperança usual.

Mas Brisa lembre-se dele
E o toque em sua viagem.
Que eu sigo rindo pra ele,
Que fez da poesia miragem

4 comentários:

  1. ...e que este poema flutue com
    as asas do vento e pouse no
    coração do amor.

    bj, querida linda!

    ResponderExcluir
  2. Jujuzinha, é lindo mas um pouco triste. quero ver-te sorrindo menina...

    pega carona no cometa.

    Beijos e afeto!

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados