11 de mai de 2010

A flecha

Escrito por Juliana Costa de Lira

Volta, oh doce flecha!
Volta antes que seja eterno.
Pois nos portões internos,
meu peito já geme e sabe
 que nem tudo que abre
fecha ...  

11 comentários:

  1. É, minha querida Juliana, a flecha... a abertura de coração... a cicatriz provável!
    É o ciclo eterno do amor!
    Bjm

    ResponderExcluir
  2. ...
    Que beleza de letrinhas.
    Gosto assim.
    Bjs.
    ...

    ResponderExcluir
  3. Juuuuu...estava com saudades de tu...dos teus escritos....belos como sempre.


    Bjinhos minha linda.

    ResponderExcluir
  4. Ai....que lindooooo! O amor está no ar! rsrsrs...

    ResponderExcluir
  5. E nem tudo que se fecha volta a abrir....então aproveite sempre as oportunidades.
    Beijos linda.

    ResponderExcluir
  6. flecha corta, voa alto sob os radares,
    o alvo sangra e não cessa, flecha cega.

    hehehe, fiz um poema sem sentido. mas o seu
    que lindo é. te deixo meu beijo, mais rápido que flecha, chegou já, viu só? rsrs

    Mais Beijo, Juju

    ResponderExcluir
  7. Ou nem tudo que fecha abre. A flecha... Tem mesmo o poder de fechar portas que não se abrirão jamais.

    ResponderExcluir
  8. Esta flecha abre as vezes rasga o coração...
    Bjos achocolatados

    ResponderExcluir
  9. A se todas as flechas que nos atiram voltassem seria algo interessante de se ver...
    bjss mill

    ResponderExcluir
  10. Oi, querida Ju
    Passo novamente para convidar vc a participar da BLOGAGEM COLETIVA ESPIRITUAL que pré lancei no dia 12 e divulgarei hoje, dia 13, no meu blog.
    Conto com sua participação e vc muito nos contribuirá.
    Entretanto, fique bem à vontade!
    Um bj no seu coração

    ResponderExcluir
  11. Olá Juliana,
    Em simples, mas sentidas palavras se diz tudo, tens poesia em ti!
    Beijinhos,
    Manuela

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados