22 de mai de 2010

Ainda sou uma menina...

Escrito por Juliana Costa de Lira

Aquela voz sussurrando em meu ouvido,
E o sorriso mais lindo que eu já vi.
Enfatizando uma batalha que eu perdi
Ao olhar aqueles olhos de bandido.

Deus do céu!E como poderei ganhar?
Como não tê-lo tatuado em minha alma?
Se como cartomante eu leio em minha palma
Mistérios que só um bardo cretino pode decifrar.

E se ganho alguma vez, a vitória não reconheço.
Não poderia ser diferente, pois ele é mestre
Dessa guerra cujas armas nem conheço.

Oh Deus!E eu ainda sou uma menina
Nesse baile de máscaras e mistérios,
Em que esse Pierrot me fez Colombina!...

5 comentários:

  1. A tua sensibilidade e o texto primoroso são leves, e doces. Parabéns !

    ResponderExcluir
  2. Pelo amor de Deus! Que poema maravilhoso! Que é isso? Espero que você reconheça que é uma poetisa sensacional dona de um talento especial! Parabéns,ainda no aguardo do seu livro. Agradeço a visita no bloggirls e sem dúvida faltou você na festa surpresa da Majoli.Obrigada viu! Montão de bjs e abraços

    ResponderExcluir
  3. Ai não sei porque mas fiquei triste lendo isso. Espero que vc esteja bem e saiba que pode contar sempre comigo. Obrigada pelo comentário de hoje. Adoro seu bom humor quando passa lá e me deixa algumas palavras, consegue sempre me jogar pra cima e me contagiar com sua alegria.

    ResponderExcluir
  4. Como lestes na palma, já está selado na alma, o encontro de Pierrot e Colombina.

    Belo poema.

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. ...
    Que beleza, né menina.
    Gosto das tuas letrinhas.
    bj.
    ...

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados