28 de jan de 2010

Sobre amar...


Escrito por Juliana Lira


Sempre falei mais das minhas debilidades que das minhas qualidades, creio que porque as debilidades sempre me incomodaram mais. Eu tenho mesmo essa lente de aumento nos olhos e sempre vou vê tudo maior do que é, há ainda a lente de aumento que trago no coração, sinto tudo intensamente.Sou dramática, sou imatura e infantil.Eu não tenho grandes talentos, não fiz grandes coisas na vida, eu sou até bem comum.

Talvez o único talento, o único dom que eu possua seja amar... Talvez por conta daquela lente, quando amo alguém esse amor transcende todas as linhas da razão. Se esse alguém me fere eu vou  relevar, se esse alguém me trai eu vou perdoar, se esse alguém me decepciona eu dou uma nova chance...

Eu vou vê suas falhas como rabiscos feitos em grafite, que sempre podem ser apagados, mas se as falhas forem minhas eu vou tomar como o maior dos delitos e dificilmente consigo me perdoar.
Amar não é missão simples, amar é só para aqueles muito fortes, aqueles muito altruístas, aqueles que não se importam de deixar o orgulho de lado quantas vezes for preciso, de oferecer a outra face, de perdoar milhões e milhões de vezes...

Não, amar não é indolor!Dói demais... Amando você sempre vai fazer escolhas em prol do ser amado, você estará sempre em segundo plano.
Mas vê o sorriso da pessoa que se ama, saber que  não importa onde esteja, ela está feliz... Mesmo que seus caminhos nunca mais se cruzem, mesmo que você nunca seja reconhecido ou valorizado... Compensa tudo!

Porque amar é não esperar nada em troca, é seguir tendo aquela pessoa na mais alta conta, apesar dela ter lhe ferido, apesar dela ter lhe deixado, apesar de qualquer coisa... Porque o amor ele pode se modificar, ele pode ficar até escondido bem ali, no submundo do porão do seu coração, bem embaixo do tapete, naquele compartimento trancado a sete chaves, que você nem lembra que existe mais... Mas ele ainda vai está lá!

O tempo ajuda a suavizar a dor, o tempo te faz sorrir de novo, o tempo dá a coragem e te traz a fé de novo, mas o tempo não te faz desamar!Haverá sempre aqueles dias no ano, àquelas horas no dia em que sua alma invocará aquela lembrança... E aí uma palavra vai trazer aqueles momentos de volta, uma imagem vai trazer aquele velho suspiro, um suspiro vai evocar aquela lágrima... E você vai pedir a Deus por aquela pessoa, ou vai ter raiva de si mesmo, por isso nunca parar, ou vai liberar um perdão há tanto reprimido, ou então vai apenas fechar os olhos e sentir saudade.

 Então você vai fazer um esforço sobre humano para não ligar, para não ir atrás, para fazer o coração parar de sangrar... Pode ser um ser amado que Papai do Céu levou, pode ser a amiga(o) que você mais amou, pode ser aquela paixão que te desnorteou a vida, ou aquela pessoa... Aquela  que você negava amar todo o tempo e que você só percebeu o quanto a amava quando teve que fazer um grande sacrifício pra que ela fosse feliz. Quando se ama alguém a única coisa que queremos é que essa pessoa exista e que seja feliz!

Pelo menos é assim que eu sei amar, e isso é a única coisa que sei fazer...


“E até hoje, eu acredito que, na maior parte do tempo, AMAR é uma questão de escolhas. É uma questão de tirar os venenos e as adagas da frente e criar o seu próprio final feliz”

PS: Acho que amei você...

7 comentários:

  1. Que beleza de texto hein! Você tem uma visão de si própria diferente do que vejo aqui e sinto. Acho você hiper madura, talentosa e extremamente inteligente,além de especial. Amar é escolha sim.Depois que você se ama, se admira e manifesta o dom que Deus lhe deu,você ama com liberdade,sem aprisionar,assim como escolhemos amar, o outro fica livre pra saber o que fará com o amor dele,ou nos dá ou não.Ou se entrega ou não. Nem tudo é como queremos ou planejamos, acredito que qdo estamos amando relacionadas o amor cria seu próprio caminho. Amei tudo que escreveu. bjão
    PS:Podemos dar nosso amor a quantas pessoas quisermos e escolhermos,se não quiserem nosso amor,ficamos arrasadas,mas, o recolhemos. Ele nos pertence.

    ResponderExcluir
  2. Juliana,

    Eu penso que para amarmos na completude do seu significado é preciso, acima de tudo, começar por nós. Só assim seremos capazes de fazer o outro feliz. Não devemos colocar nas mãos do outro as nossas expectativas de amor e sim amarmos em igual valor para assim podemos trocar, somar, multiplicar e viver intensamente esse amor.
    Direcione a lente de aumento para você para que ela lhe faça também ver as suas qualidades. Goste-se, permita-se, doe-se mas não sem antes
    amar em primeiro lugar você mesma.

    Beijinho,
    Inês

    ResponderExcluir
  3. Juliana, que maravilha de texto!

    Engraçado é que tenho uma visão tão diferente de voce.Que é uma pessoa que nasceu para amar, isso sem dúvida alguma.Mas te acho talentosíssima, inteligente, articulada, madura.

    Penso na felicidade como um dever de nós com nós mesmos. Colocar no outro o peso da nossa felicidade é catastrófico. No fim terminamos frustradas (pq ninguém consegue preencher nosso vazio) e traídas.

    Amar a nós em primeiro lugar é abrir a janelinha da nossa felicidade! Descobrir nossos (muitos) talentos, é outra janelinha.
    E daqui a pouco, a casa estará escancarada para receber a felicidade que tanto merecemos!

    Um beijo para ti, flor

    =)

    ResponderExcluir
  4. Elaine

    Querida suas palavras são um bálsamo!Adorei o jeito como vc me vê.Queria ser mais desse jeito aí rsrsrs Sábias palavras vou meditar com carinho...

    Dois Rios

    Nunca pensei em direcionar a lente de aumento pra mim, para as minhas qualidades(porque se direciono pra meus defeitos:drama feito rsrsrsrs)Parece um ótima idéia!

    Ana Cristina Cattete Quevedo

    Concordo que colocar expectativas no outro é uma catástrofe!Quanto as janelinhas da casa, acho que as minhas estão todas fechadas...Mas vc me deu uma idéia.Talvez eu deva abri-las enfim... rsrsrs


    Milhões de beijos

    ResponderExcluir
  5. Juliana... Costa... De Lira.

    Menina que por tudo suspira. Suspirar talvez seja sua maior e mais simples demonstração de qualquer coisa que sinta. Suspiros enérgicos de raiva, suspiros longos de saudades, suspiros relaxantes de amor...

    Do coração espaçoso, maior do que se pode imaginar, pessoa tão simples, tão preocupada em o quanto deve se doar, tão esquecida do quanto deve pedir, com as duas mãos estendidas pra oferecer, e o desejo de apenas perceber que tudo o que ela faça é suficiente pra arrancar um sorriso de você.
    Ela vive pra os outros.

    Menina encantadora, e difícil de entender, é claro, é dificil compreender o que leva à hoje em dia alguém ser capaz de amar com tanta força quanto a Juliana, alguém que seja capaz de acreditar que o amor sincero e verdadeiro, coloca á si mesmo em segundo plano.

    Mulher de valores raros, caros... Que muito sei apreciar, e que por mais que distãncias tantas se coloquem entre nós, a nossa existência se encontrou e jamais haverá um dia da minha vida que não possua um pedaço de você. Juliana soube me surpreender.

    Lua, jamais irei te esquecer!

    ResponderExcluir
  6. Adorei reconhecer cada verdade nas linhas que vc escreveu!

    Eu sou exemplo e prova viva!
    Que bom que pude sentir o gosto do seu perdão e de sua maneira unica de amar!

    Vc encontrou...
    ... Amar, realmente é seu dom!!!!

    ResponderExcluir
  7. JU! to fusando seu blog e adorei seus textos, cada um leio acho melhor que o outro, mas esse é simplesmente mágico.....

    lembrei de uma frase sobre o amor que encontrei ontem, e acho q tem tudo a ver com seu texto e com o sentimento que expressou nele: "como algo que causa tanto medo pode ser tão bom?"....

    A resposta eu também não sei... apenas concordo e sinto o mesmo... um misto inexplicável de medo e felicidade...

    beijos amiga!!
    txe adoru!!!!

    PS: e vc tem outro dom além de amar... escrever, e despertar sentimentos naqueles que te leem.... encantar...

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados