10 de jan de 2010

Ela o amou...



Texto por Juliana Lira

O amou com toda sua  inocência e ternura.
 O amou com cada fibra do seu ser.
O amou como os poetas jamais poderão conceber.
 O amou com intensa  paixão e loucura.

 Viu nele o que ninguém mais podia ver.
 O viu por inteiro sem máscaras e segredos.
 Confiou lançando fora todos os medos.
 Sabia que ele era tudo que ela podia querer.

O viu contaminar e macular o seu leito.
E como cinzas ao vento se desfazer aos seus olhos.
Cravando sem dó um punhal no seu peito.

 Sofreu a agonia de quem perde um órgão vital.
E o deixou para tentar sobreviver com os restos,
Daquilo que um dia creu: o amor perfeito e  ideal.



3 comentários:

  1. Lindo de viver! Fica bem claro à mim que ninguém conhece ninguém.A gente sempre vê o que quer ver.Porém, tudo isso faz com que também a gente se conheça melhor.O amor perfeito e ideal está dentro da gente,algumas vezes o "outro" não sabe recebê-lo e na dúvida,suja o amor da gente ou vice-versa.Leva um tempo pra limpá-lo,mas, como é nosso a gente cuida com carinho dando brilho ao nosso maior valor. O AMOR! bjão

    ResponderExcluir
  2. E amiga, quando amamos fechamos os olhos aos defeitos do ser amado.
    Porem dias passam e eles as vezes se tornam tão fortes que o amor se torna tormento.
    Então ame sim, mas ame com os pés no chão.
    Bjos meus

    ResponderExcluir
  3. As vezes o amor nos cega de al maneira que enxergamos só o que queremos.
    Difícil ter os pés no chão quando se está apaixonado. Requer tempo, paciencia, moderação e equilibrio. E a paixão não espera, ela só nos arrebata. E quando vemos, só nos resta catar os cacos da alma.

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados