3 de nov de 2009

Entre Saudade e Esperança...



Por Juliana Lira e Fulvio Ribeiro

Algo aconteceu com o coração dela:
Quando sem motivo aparente contemplava o céu aquela noite,ele parecia mais bonito que o normal, para uma noite de verão.As estrelas reluziam, reconstruindo em sua mente alguns momentos.Momentos esses, que lhe arrancavam um sorriso acompanhado de lágrimas.Então notou que estava cheia de saudade...

Perdeu-se então por um momento naquele exame minucioso de suas lembranças,E quase podia ouvir o som de suas risadas, o sabor ímpar de suas palavras,Podia sentir a maciez dos seus cabelos, os abraços, os beijos...Fitou a lua sempre refletindo a luz do sol, sem, no entanto nunca poder alcançá-lo.Olhar para o céu, principalmente à noite, sempre lhe arrancava suspiros.Talvez por ser ele agora, para ela, tão inalcançável como os astros.

Envolvida por esse sentimento, que lhe arrebatava para um lugar totalmente desconhecido, ou conhecido apenas pelos apaixonados...Ela pode notar de uma maneira profunda e simples, a Graça que existe em Amar.E sentiu-se vazia por não te- lo perto, o desejo de encontrá-lo mesmo que por um segundo, a consumindo.Pois sabia ela, que independente do tempo que desfrutassem aquele instante seria eterno.

Algumas vezes a vida faz isso impõe obstáculos de maneira cruel, afasta aqueles que se amam, joga armadilhas e laços.Essa noite o coração dela sentia isso em seu peito, como se apenas respirasse, mas não vivesse...Seria esse o destino dos que amam tanto?Arrastar-se pela vida sem, no entanto viver de fato?Levantando os olhos úmidos novamente para o céu um sorriso brotou de seus lábios:Eclipses!Sempre haveria os eclipses...

Há nas nuances do universo uma força misteriosa que une astros distantes. Ela podia sentir isso ali, naquele instante, estava ligada a ele.De uma forma que não podia explicar podia sentir sua presença ainda que distante, sabia que ele estava feliz, ouvia o som do seu riso, sentia sua respiração...Uma força mais poderosa que a gravidade os estava empurrando um para o outro, algo mais forte que os obstáculos e a distância, algo que ela sabia só podia ser motivado por uma coisa: a esperança!

Um dia o Sol e a Lua voltariam a se encontrar, um dia!

(Fulvio lança sementes no Relexões)

2 comentários:

  1. Fez eu lembrar da letra da musica de Sandy e Junior:

    Bem lá no céu uma lua existe
    Vivendo só no seu mundo triste
    O seu olhar sobre a Terra lançou
    E veio procurando por amor

    Então o mar frio e sem carinho
    Também cansou de ficar sozinho
    Sentiu na pele aquele brilho tocar
    E pela lua foi se apaixonar.

    Lindo de mais.!

    Beijooos

    ResponderExcluir
  2. Juh..!!!
    Gostei muito, e aprendi ainda mais com você.
    Já estou com saudade de esquentar a cabeça novamente, mas já que exitem os "eclipses" esperarei por outros.rsrsrsr
    Grande Abraço.

    ResponderExcluir

Me conta tua impressão sobre o que leu, que eu te conto o que tua impressão me causou.

Posts Relacionados