13 de abr de 2017


Tenho recebido vários e-mails perguntando sobre o Reticências. Eu não parei com o blog. Tem sido difícil dar conta de psicologia e do blog ao mesmo tempo. Muita leitura, muito trabalho, muita prova. A inspiração também parece sumir em alguns momentos, as palavras faltam. Como se eu fosse um cano entupido. Eu tenho muito a dizer, mas nada digo...

Agora estou de férias. Então vamos ver o que sai de bom dessa pessoinha aqui. 
Saudades sempre...

16 de fev de 2017

Que sejamos luz


Em um mundo de extremos, em que humanos abandonam seus filhos, exterminam semelhantes em campos de concentração, matam de forma banal milhões por raça, religião, poder ou por uns trocados... Em um mundo em que a cobiça, a corrupção e o ódio contagiam tudo!

Eu ouvi as canções dos aflitos, vi braços e colos estendidos, vi poesia, vi arte,vi  música e fé...
 Em um mundo tão contaminado de dor, eu senti o analgésico pairando no ar. 
Em mim. Em nós. 
Sejamos melhores. Sejamos melhores.

23 de jan de 2017

8 de jan de 2017

Para sobreviver...

Você pensou que eu fosse quebrar?
Não foi por falta de querer, ou por falta de amar
Eu teria ficado apesar de tudo.
Teria vencido o medo,
Teria brigado com o mundo.
Esqueci de mencionar que não quebro?
Que entorto, que envergo.
Que eu me machuco e sangro,
Sinto tudo intensamente, bem ao âmago.
Mas não quebro.
Eu S O B R E V I V O
E é para sobreviver que parto.
Mesmo ainda te amando.
E assim...
O melhor eu te desejo.
Mas por não ter sido, por ti, amada.
Parto torta, envergada.
 Sem chão, sem eixo.

Hoje... Finalmente...
Te deixo!